Tópico: ‘sites’

Um novo site para um velho cliente

novembro 1st, 2013

Imagem em 3 dimensões da estrutura da home page nova da SBEM.

A Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – SBEM –  é uma das sociedades médicas pioneiras na divulgação da sua atuação e de seus eventos por meio da internet. Com o nome de “Portal Endocrinologia”, o website da sociedade foi inaugurado em meados de 2003. O primeiro registro no Wayback Machine é de 24 de agosto daquele ano.

Em agosto de 2007, fui chamado para assumir a responsabilidade técnica do website. De lá para cá, escrevi diversas vezes sobre os problemas enfrentados no início até os recentes projetos em andamento. Atualmente recebemos 280 mil visitantes por mês (dados de outubro/2013). Isso é mais do que o ano de 2007 inteiro (219 mil). Nada mau. Além disso, a SBEM conta com aproximadamente 8 mil fãs no Facebook e 4.500 seguidores do @endocrinologia.

Recentemente inauguramos um novo layout, cujo código html/css foi todo refeito em um novo grid (Bootstrap 3) concebido para funcionar primariamente em aparelhos móveis (mobile first, um conceito interessante descrito aqui pelo Diego Eis). Agregamos, também, as melhorias no funcionamento do CMS que concentra o trabalho dos editores de conteúdo e das secretarias da SBEM.

Tópicos: , , , , , ,
Publicados em Clientes, Open Source, Redes Sociais, Tecnologia, Web Design, Web Mastering | Comentários (0)

SBEM – Novos projetos

julho 24th, 2012

visão em 3D do código da home page da SBEM, mostrando a estrutura criada em 2008

Trabalho em parceria com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) desde 2007. Naquele ano, contamos 219 mil visitas ao website endocrino.org.br. Atualmente, o website conta com 220 mil visitas a cada 4 meses. Isso equivale a dizer que a visitação triplicou.

O site antigo perdurou até 2008, quando, de uma só vez, publicamos novos layout, sistema administrador e uma completa revisão de conteúdo. Aposentamos o velho sistema administrativo em PHP e adotamos o Python e seu framework Django como nova plataforma.

A parceria deu certo e rendeu frutos. As regionais de São Paulo e do Distrito Federal e os Departamentos de Endocrinologia Feminina e Andrologia, de Endocrinologia Pediátrica e o de Tireoide também contrataram meus serviços para refazer seus websites, assim como a revista dos Arquivos Brasileiros de Endocrinologia e Metabologia – ABEM.

O sistema administrativo destes websites têm sido aprimorado de modo a oferecer novos e melhores recursos para todos os seus clientes: a equipe de editores de conteúdo, jornalistas, secretárias nacionais e regionais que utilizam o site como ferramenta de trabalho; e os Associados e o público em geral como público final.

Entre as melhorias ocorridas, podemos citar a implementação de um administrador de inscrições em eventos, um gerador de formulários para publicação de qualquer tipo de cadastro que a SBEM solicite, galerias de vídeos e, principalmente mas não finalmente, a integração das anuidades dos associados ao Pagseguro, da UOL.

Todas essas ações transformaram o website endocrino.org.br em uma melhor ferramenta e fonte de consulta. A Área Científica, atualmente de acesso restrito aos associados adimplentes, é uma das páginas mais visitadas.

Recentemente, migramos todos os websites da SBEM para um servidor do provedor Linode.com. Optamos por sair do VPS do Dreamhost quando os problemas esquisitos e sem solução começaram a se acumular. O Linode tem se mostrado extremamente estável e o Django funciona perfeitamente. Todos os “erros 500” que povoam as chamadas técnicas do Dreamhost, sumiram, ficaram por lá.

Continuo usando o Dreamhost para gerenciar os vários domínios com “redirects”, para hospedar os blogs (feitos em wordpress) relacionados aos websites principais e para manter armazenados os videos e outros materiais pesados que exigem muito espaço – item caro no Linode e que é ilimitado no Dreamhost.

A código HTML criado em 2008 atualmente está defasado e merece uma boa reforma. Nesse meio tempo, novas versões dos navegadores foram lançadas; a conexão de banda larga ficou cada vez mais barata e acessível e novos aparelhos e melhorias na telefonia celular estão transformando o cidadão comum em um internauta, com recursos e facilidades que em 2008 ainda não eram sequer cogitadas. Hoje em dia, fazemos a programação visual da página usando “CSS grids” que simplificam bastante a manutenção do código e deixam a página leve.

Está em projeto, também, a criação de uma API para permitir que websites previamente cadastrados consultem informações pré-determinadas do cadastro de associados da SBEM. Temos vários exemplos de sites que poderiam se beneficiar – websites das Regionais, de congressos e outros eventos que ofereçam desconto para associados.

 

Tópicos: , , , , , , ,
Publicados em Clientes, Provedores, Web Mastering | Comentários (0)

CEBDS – Sustentabilidade na Web

março 21st, 2012
hp antiga

a antiga Home Page

O site do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), precisava de uma boa reforma. Os problemas eram vários, a começar pela home page. A imagem ao lado foi capturada dias antes da inauguração do novo layout. Reparem como ela é comprida e assimétrica. A coluna da direita era tomada de anúncios e é um dos bons exemplos de banner blindness que eu conheço.

DCPress foi contratada para analisar e diagnosticar o website antigo, rever as rotinas de trabalho da equipe do departamento de comunicação do CEBDS, e projetar e desenvolver um website www.cebds.org.br novo em folha.

O conteúdo do website antigo foi revisto página a página e sua arquitetura foi reorganizada. O novo layout da home page deverá oferecer um visual contemporâneo sem deixar de focar na boa apresentação das notícias, do material institucional e das publicações do CEBDS.

O código HTML era um emaranhado de tabelas e tags antiquados, característico daquela época em que os conceitos de usabilidade ainda engatinhavam e o CSS Zen Garden ainda era novidade. O sistema administrativo cuidava apenas da publicação das notícias no topo da home page, todo o restante tinha que ser atualizado diretamente no código por um programador. A plataforma ASP.NET em um servidor dedicado cujo contrato serviço de manutenção expirou e um provedor sem suporte técnico completavam o quadro apocalíptico característico daqueles projetos em que é melhor recomeçar do zero do que tentar consertar o que há de errado.

Cristina @fimdejogo Dissat, antiga parceira em inúmeros outros trabalhos bem sucedidos, me chamou para coordenar toda a parte técnica do trabalho e manter consultoria constante para os editores de conteúdo. Foi uma honra e um desafio, ao mesmo tempo. Para começar a produzir um website eu sempre gosto de entender um pouco do assunto. Sustentabilidade não é exatamente um conceito novo para mim, mas o termo desenvolvimento sustentável, dentro do contexto em que as grandes empresas trabalham, é um universo ainda a ser explorado.

rascunhos da home page

rascunhos da home page

Criamos um novo domínio “cebds.dcpress.com.br” para hospedar o novo site enquanto o original continuaria online. O perfil do cliente e as especificações do projeto sugerem a utilização de uma plataforma de programação bastante robusta e ágil, pronta para atender a uma demanda constante de novos serviços e melhorias. A dupla Python/Django se encaixa perfeitamente bem nessa função. O CMS que Andrews Medina e eu desenvolvemos já foi testado em várias aplicações diferentes e se mostrou bastante versátil. O VPS  do Dreamhost, apesar deste provedor  nunca ter sido referência na hospedagem de sites Python/Django, até então estava prestando um serviço satisfatório, quando não excelente.

Instalamos o software básico e uma versão genérica do CMS para que a DCPress pudesse tratar da revisão, rearrumação e transferência do conteúdo do site antigo. Enquanto a equipe de conteúdo trabalhava, eu e minha trupe faríamos um novo projeto gráfico e a programação das templates utilizando o que há de mais novo em HTML, CSS e javascript para tornar as páginas rápidas, atraentes e, acima de tudo, perfeitamente legíveis em qualquer tipo de navegador.

O acúmulo de trabalho em diversos projetos simultâneos e a estranha sensação de estar cansado do meu próprio estilo me levaram a chamar três novos integrantes para a equipe. Decidi não mais fazer sozinho o projeto gráfico, o layout e a programação das templates. O layout, grafismos, estudos de cores e tipologias ficariam a cargo do meu amigo e multi-artista Fabio Darci. Entre outros inúmeros talentos, o carioca Fabio domina como poucos a arte de projetar páginas bonitas e funcionais.

A HP atual

Novas tecnologias estão aparecendo a todo momento para acelerar e incrementar a qualidade do Web Design: CSS frameworksGrids, novas aplicações para o Ajax e também novas e criativas maneiras de utilizar os tags do framework Django que simplificam a comunicação com o banco de dados. Para me ajudar a manter meus sites por dentro das mais recentes inovações, incorporei mais uma fera ao time de desenvolvedores: a matogrossense Mayza de Oliveira passou a cuidar dessa parte espinhosa – de transformar os delírios inventados no Photoshop em um código dentro dos rígidos padrões impostos.

Andrews me apresentou mais um desenvolvedor experiente em Django, o capixaba de criação Francisco Souza, que entrou para a equipe para ajudar na instalação do servidor no Linode e para trabalhar em paralelo com o Andrews na produção e customização dos aplicativos do CMS.

Uma equipe como essa exige a utilização de uma ferramenta de trabalho em grupo, um sistema de controle de versões para evitar a todo custo as temíveis “cabeçadas”, em que dois ou mais integrantes fazem a mesma coisa e um sobrescreve o trabalho do outro, ou o ainda mais terrível “deixa que eu deixo” onde todos pensam que alguém vai resolver o problema e ninguém resolve. Optamos por usar o Bitbucket – um serviço de hospedagem de projetos controlados através do Mercurial,  gratuito para pequenas equipes. Apesar do desconforto inicial de ter que aprender e adotar todo um procedimento (Pull -> Update -> Edit -> Save -> Commit -> Push -> Deploy) e de abandonar o bom e velho FTP para atualizar os arquivos diretamente no servidor do site, a solução do Bitbucket tem se mostrado realmente eficiente.

Nesse meio tempo, tivemos que trocar todos os nossos sites feitos em Python para outro provedor, por conta de vários problemas técnicos que começaram a pipocar e não foram solucionados pelo suporte do Dreamhost. Seguindo a recomendação de gente que entende do assunto, contratei um novo VPS no provedor Linode.com. Como num passe de mágica, todos os bugs esquisitos que geravam erros no servidor sumiram e o CMS voltou a funcionar perfeitamente. Além disso, o acesso aos sites ficou bem mais rápido.

Enfim, o novo site foi lançado na véspera do Carnaval 2012 e a resposta do público foi muito boa. Ainda é cedo para tirarmos conclusões a partir das métricas, mas, nessas primeiras semanas, simplesmente duplicamos a visitação média do site.

 

Tópicos: , , , , , , , , , , , ,
Publicados em Casos, Clientes, Provedores, Web Design, Web Mastering | Comentários (0)

O Passaredo pousou

outubro 4th, 2011

Um dos chalés da pousada

Já falei, em outros artigos, sobre como é divertido trabalhar com produção de sites, principalmente  se diversificamos os projetos e não nos prendemos a um determinado nicho. Isso é relativamente complicado, pois como a minha “publicidade” é feita boca a boca, é natural que um site bem feito, por exemplo, da área médica, traga outros clientes da mesma área.

Já tive ótimas experiências produzindo sites para associações médicas, designers de jóias, músicos, representantes de equipamentos para cinema, fotógrafos, jornalistas, etc etc etc, mas poucas vezes o trabalho foi tão gratificante como este que estamos terminando de aprontar – o novo site da Pousada Passaredo, o meu primeiro website no ramo de hotelaria.

Adoro viajar e frequentemente escolho o hotel ou pousada onde vou me hospedar pela internet. Mas a escolha não é simples. Os sites enganam muito. Não necessariamente por má fé do dono do hotel ou do programador do site, nem necessariamente para pior. Há casos, como o da Pousada Passaredo, em que a imagem que o site transmitia da pousada era muito aquém da realidade do lugar.

Sites de turismo em geral e de hotéis e pousadas, em particular, tendem a exagerar um pouco nas suas virtudes e benfeitorias. Não é incomum o uso de termos como “complexo de diversão infantil” para descrever um parquinho com balanço, escorrega e gangorra. E, obviamente, não informam ao leitor/cliente a lista de defeitos e problemas do lugar. Esta lista o leitor terá que descobrir por si, por meio de inúmeros telefonemas e conversas com os donos ou gerentes dos estabelecimentos, ou da pior maneira – na prática, se hospedando e percebendo que as toalhas são transparentes de tão usadas, que o cobertor não vê a luz do dia há meses, que o colchão vai te deixar inválido na manhã seguinte, que a água da sua casa é mais quente do que a do hotel, que a chaminé da sauna tem um furo para dentro da sauna, e por aí vai. Vejam bem, não estou inventando nada disso,  já presenciei cada uma dessas situações em hotéis e pousadas dos mais variados níveis e preços, a trabalho e lazer.

O site antigo da Pousada Passaredo pecava pelo outro extremo: não conseguia mostrar, de forma plena, todas as qualidades do lugar. Gonçalves é, talvez, a cidade com maior potencial turístico da região sul de Minas Gerais. Boas estradas ligam as badaladas cidades de Monte Verde e Campos do Jordão e Gonçalves está bem no meio do caminho. Aposto que será a próxima cidade serrana da moda. Os turistas, em sua maioria paulistas, são exigentes, podem pagar e exigem alto padrão qualidade. Os donos do Passaredo optaram por seguir este padrão nos serviços, mas ainda não estavam satisfeitos com o site. Numa rápida conversa com eles, soube das observações de outros hóspedes que confirmaram a minha opinião de que o site não estava ao nível da pousada. Todo feito em flash, o site não permitia que os próprios donos atualizassem seu conteúdo e, para variar, a pessoa que fez o site sumiu, atravessou um portal e foi para outra dimensão.

Nesta mesma conversa fizemos a divisão de tarefas, estabelecemos preços e prazos e mãos à obra: em poucos dias já estávamos com layout acertado, novos textos prontos, uma boa coleção de fotos escolhida. Adotamos o Wordperfect como plataforma, um tema específico para hotelaria produzido pela excelente WPZOOM, instalamos uma meia dúzia de plugins para integrar o google maps, forms de contato, e o flickr, e estamos estudando a utilização de um aplicativo para fazer reservas online.

Em breve voltarei lá para fazer as fotos 360 graus para a produção de um passeio virtual. Estamos esperando a melhor época, com as hortênsias em flor. Acredito que este bom trabalho irá chamar outros do mesmo tipo. Tomara. Fazer o website de uma pousada charmosa é tudo de bom.

Tópicos: , , , , , , , , ,
Publicados em 360 graus, Clientes, Fotografia, Fotografia Imersiva, Web Design, Web Mastering | Comentários (0)

Considerações sobre os Google Cloaking Hacks

outubro 6th, 2010

Diante da disseminação dos pharma hacks – denominação comum para o Google Cloaking Hack – e da mobilização para tentar exterminar a praga, aparecem questões interessantes que eu não tenho competência para responder: quem sai ganhando com a disseminação de um malware? A quem, exatamente, as pessoas que os disseminam querem atingir? Por que os mecanismos de busca não cortam o mal pela raiz, criando algoritmos que ignorem os spams? Quem está satisfeito de ver que milhares de páginas aparecendo deturpadas nos mecanismos de busca? Leia Mais »

Tópicos: , , , , , , ,
Publicados em black SEO, Casos, SEO, Web Mastering | Comentários (0)

Eu quero um site (parte 4) para… bem, não sei ainda…

julho 15th, 2010

Diz o ditado que um homem, para se afirmar como tal, deve escrever um livro, plantar uma árvore e ter um filho. Esse clichê está ultrapassado: no mundo moderno precisamos realizar várias outras tarefas para obtermos um mínimo de hombridade. Quem não tem um endereço de e-mail, hoje em dia, é encarado como um alienígena. Ter um site, um blog ou ao menos participar de um site de networking social também já é considerado como “essencial” para quem tem uma empresa e quer divulgar seu produto e serviço na internet. Leia Mais »

Tópicos: , , , , ,
Publicados em Clientes, SEO, Web Mastering | Comentários (2)

Novidades e perspectivas

maio 20th, 2010

Estamos lançando, neste mês, duas novidades nos websites da Sociedade Brasileira de Endocrinologia. Em primeiro lugar, o tão esperado upgrade do cadastro de associados da SBEM foi realizada e agora o website www.endocrino.org.br é 100% django. Era o que faltava para aposentar as velhas páginas de conteúdo restrito aos associados – webmeetings e links das revistas científicas – ainda sob o layout do século passado. A “área restrita” mudou de nome para “área científica” e o site agora permite que não-associados (e robôs indexadores dos mecanismos de busca) acessem as páginas que antes eram trancadas. O conteúdo exclusivo aos associados continua exclusivo e só aparece depois que o associado fizer o login.

Em paralelo produzimos a nova versão do website da Regional Distrito Federal da SBEM, que foi criado há alguns anos porém não recebia atualizações. Refizemos tudo do zero e aproveitamos o 2º Congresso de Endocrinologia do Centro Oeste para relançar o site com toda a pompa merecida. Dr. Neuton Dornelas, Dr. Julio Cesar F. Jr. e a secretária Luciana estão de parabéns por conseguir montar, em tão pouco tempo, o enorme quebra-cabeças que é produzir um site novo.

O comparecimento ao website da  SBEM-DF é bastante significativo.  Na véspera do congresso recebeu 730 pageviews. Nada mal para um site que está engatinhando.

O sistema administrador da SBEM DF é a primeira aplicação prática do novo CMS produzido pelo companheiro Andrews Medina, com grandes melhorias em relação à versão anterior, e conta com um novíssimo módulo administrador de inscrições em eventos, criado para o 2º Endo Centro Oeste. As inscrições e o acompanhamento dos pagamentos foram on-line. O aplicativo de inscrições foi desenvolvido em poucos dias pelo cearense Italo Maia, que tirou de letra as solicitações urgentes de mudanças na programação que sempre ocorrem nesses projetos de cronograma apertado. É nessas horas que a escolha de um framework versátil e uma linguagem poderosa (Django e Python, no caso, mas existem outras) mostra  seu valor, ou, como se diz hoje em dia, se diferencia.

Outro novo ajudante é gaúcho de Santa Maria – Bruno Gama, que está nos auxiliando em diversas melhorias nos django-sites. Com a experiência e a supervisão do Andrews e agilidade dos dois novos parceiros, a produtividade da minha empresa aumenta nitidamente. Uma equipe antenada e esperta de programadores é tudo o que um webmaster quer.  Os clientes agradecem, elogiam, recomendam. Nós dormimos tranquilos.

Tópicos: , , , , , , , , ,
Publicados em Clientes, SEO, Web Mastering | Comentários (0)

É necessário investir em redes sociais?

março 21st, 2010

Sempre que este tema chega a uma reunião com clientes, enquanto eu discurso sobre as diversas redes sociais e como podemos usá-las em nosso favor, além da necessidade de atualizar o conteúdo do website com frequência, eles me olham com espanto e incredulidade. A dúvida estampada é “mas ter um site não é suficiente? esse negócio de twitter é para garotos! essa coisa de redes sociais é mesmo necessária?? Quem foi que falou em atualizar conteúdo, eu só queria colocar o meu logotipo e o meu telefone, não precisa atualizar nada… ” Leia Mais »

Tópicos: , , , , , , ,
Publicados em Tecnologia, Web 2.0 | Comentários (2)

Eu quero um site (parte 3)

outubro 22nd, 2009

Em Thu, 22 Oct 2009 11:58:28 -0200, Fulana escreveu:

Obrigada Eduardo pela sua rápida resposta. Só mais uma última pergunta que esqueci: as atualizações. Eu gostaria de fazê-las eu mesma mas caso a opção fosse para que você as faça esporadicamente, quanto seria o custo? Você cobraria algum fee mensal? Leia Mais »

Tópicos: , , , , , , ,
Publicados em Clientes, Redes Sociais, Tecnologia, Web Mastering | Comentários (0)

Eu quero um site (parte 2)

outubro 22nd, 2009

Olá, fulana

Será um prazer ajudá-la a montar o seu website.

Meus sites têm, de fato, propostas e layouts bem diferentes um do outro, essa é uma das vantagens da minha profissão: a diversidade – aparecem clientes com fábricas artesanais de chocolate (do Helio – www.chocomundo.com.br), acompanhamento de jogos no maracanã (fimdejogo.com.br), designers de jóias (www.brunoguidi.com.br), sociedades médicas (www.endocrino.org.br) e assim por diante. Cada projeto me ensina muito. Leia Mais »

Tópicos: , , , , , , , ,
Publicados em Clientes, Tecnologia, Web Design | Comentários (0)

  • Eduardo Frick

    Atualmente em versão 4.6, Eduardo é Webmaster, webdesigner, web-consultor, web-coordenador de projetos. Tem longa experiência em produção gráfica e é fluente em diversas mídias.

    É carioca da gema, mas mora em Mogi das Cruzes, São Paulo. De seu escritório/estúdio, projeta e cria websites, coordena equipes de desenvolvimento e de conteúdo, recruta e supervisiona o trabalho de analistas, programadores, fotógrafos, ilustradores, animadores, redatores e demais especialistas que garantem serviços de qualidade aos seus clientes espalhados por todo o Brasil.

  • Todos os artigos, por Mês.

  • Temas